14 de dezembro de 2011

Crítica: Minha vida sem mim

Confesso que ainda estou tentando me recuperar depois que assisti ao filme “Minha vida sem mim”, que me foi indicado pelo ótimo blog EiSarah!



“Minha vida sem mim” é narrado por Ann (Sarah Polley), uma jovem de apenas 23 anos que perdeu sua juventude e sonhos após engravidar aos 17 anos. Vivendo em um trailer no quintal da sua mãe com seu marido Don e suas duas filhas, ela leva uma vida humilde, mas – na medida do possível – aparentemente feliz.  Apesar da pobreza e das dificuldades, Ann e Don ainda se amam e tentam fazer o melhor para as filhas.

No entanto, após um desmaio, Ann é levada ao médico e descobre que um câncer em estado irreversível tomou conta dos seus dois ovários, estômago e fígado. Contudo, sua juventude também é o motivo da sua condenação, já que, segundo o médico, o fato de suas células serem muitos jovens impede que o câncer pare de se espalhar. Por esse motivo, ela só tem mais dois meses de vida.

Com seu tempo contado, Ann faz uma lista com dez coisas para fazer antes de morrer, dentre elas: gravar uma mensagem para cada uma das filhas até que elas façam 18 anos, colocar unhas postiças, fazer amor com outro homem para ver como é e fazer alguém se apaixonar por ela.



A protagonista da história resolve não contar a ninguém sobre a sua doença e entrega as fitas ao médico para que ele possa entregar às filhas após a sua morte. Ela passa então a refletir na sua vida, anda pelas ruas à noite “olhando nas vitrines tudo o que ela quis comprar e não poderá mais”. E é numa dessas “andanças” reflexivas pela cidade que ela conhece Lee (Mark Rufallo), um homem solitário que se encanta à primeira vista pela beleza e fragilidade de Ann. Eles então passam a ter um romance, o que na minha opinião, é um dos grandes momentos do filme, pois há uma química enorme entre os atores, além de deixar claro que os dois se apaixonam durante esse pequeno espaço de tempo.





O filme nos traz um mar de reflexões e acho – sinceramente – que é impossível assistir e se sentir indiferente. O roteiro nos faz pensar em nós mesmos diante de uma situação como essa. O que faríamos se tivéssemos tão pouco tempo de vida? Para quem diríamos “Eu te amo”? Nos braços de quem afugentaríamos a dor e o medo? Resumidamente, como seria imaginar nossa vida sem nós mesmos nela? “Minha vida sem mim” é um filme sublime na sua essência, de uma singeleza como não vejo há muito tempo.  Um soco no estômago com luva de pelica!



Recomendadíssimo e vale cada uma das cinco estrelinhas!


Postado por Renata A às 12:21

15 comentários:

Alê disse...

Poxa! adorei a sinopse: curiosa!

Sara disse...

Me sinto DIVA em ver meu nome num post!!!!
Ai que demais, alguém segue minhas dicas!!!
O título deste filme é lindo, né? Eu amo encontrar histórias que me façam pensar, que mexem comigo, é como já disse no meu blog: amo filme cheio de clichês, mas é maravilhoso assistir filmes deste tipo que tem uma história importante e foge do estilo pipoquinha. Mark Ruffalo é um tesouro, minha mãe o ama! Não sei se você já viu, mas recomendo muito The Help (Histórias Cruzadas).
Adorei o jeito que você indicou o filme!!!
5 estrelinhas para o post! :P

Thih xD disse...

Ahhh deve ser otimo esse filme né?Eu sempre esqco de assistir os filmes que vcs recomendam!Eu vou anotar aqui no papel!So assim nao esqco!rsrsr beeeijos parece ser mto bom esse filme

http://thih-xd.blogspot.com/

Fran Kukuty disse...

Parabéns pela resenha, o filme é ótimo mesmo e de fato não dá para não se sensibilizar ao assisti-lo, sua resenha me fez querer assistir novamente! Faz um tempinho q eu vi o filme. Bjo FRAN
http://misskukuty.blogspot.com

Bruna disse...

Ola querida
adorei sua resenha
principalmente porque gosto desse tipo de filme
com certeza vou procurar esse pra ver
ah e obrigada pelos comentarios e elogios ao meu blog
ja estou retribuindo
bjos

brunaporelamesma.blogspot.com

Talita Monteiro disse...

adorei o texto, e juro que fiquei com vontade de assitir, parece ser um ótimo filme de efeito né.
enfim, continue dando belas dicas como esta,
adorei o blog,
mil beijos
http://makeawishtla.blogspot.com

Shizu disse...

amei seu blog tem posts super variado *-* já até adicionei a minha pagina de favoritos pra ler todos os posts quando tiver tempo \o/ e muito muito obrigada pelo comentario que você deixou lá no meu blog, a maioria das pessoas só vem com aqueles "to seguindo, segue de volta" acho importante quando alguem comenta quando realmente leu aquilo, você se tornou uma das minhas blogueiras favoritas por isso ♥

http://himi-tsu.blogspot.com/

Thamires SM disse...

Ué, mas ela trai o marido dela? Não entendi :S
O filme pode até ser bonito, mas não precisa fazer alguém se apaixonar pela gente ou fazer sexo com outro homem só por curiosidade, só porque vai morrer, existe outras coisas tão bonitas para se fazer em vez disso. O filme perdeu credibilidade comigo, não gostei! :S

Querem aprender a receita Strogonofe de Chocolate? Confiram meu blog :D
http://arcoirisdabeleza.blogspot.com/

Super beijos :*

Matheus Salera ' disse...

Parece ser ótimo !
Quero muito assistir esse filme ;) obrigado pela recomendação !

http://happymomentts.blogspot.com/

Giu Fernandes disse...

Não conhecia esse filme, mas parece ser muito bonito e triste!!
Vou ver, seu post me deixou com vontade! :)
Beijos!

Jaqueline disse...

Se a Sarah recomendou, deve ser bom mesmo.
Gosto muito de filmes de drama, esse estilo me atrai.
Vc fez um resumo magnífico, queria ter esse dom quando postar dicas de filmes no meu blog.

Vou procurar pra assistir com certeza

beijos

Julia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Julia disse...

Parece ser muito bom. Então eu não vou ver audhaushdausdha
Gosto muito de filmes de drama, mas não gosto de chorar. E pelo que parece, lágrimas estão garatidas nesse filme. Hahaha
Também não gostei dela trair o marido. Ele parece ser tão legal e esforçado. XD
Beijinhoos

http://maboroshi-web.blogspot.com

Paullinha Sousa disse...

Floor, obrigada pelo carinho viu?
estou seguindo aqui também COM CERTEZA.
Você foi uma das poucas pessoas que me fez gostar de uma resenha de filme! Juro pra você!
Já anotei este filme e vou procurar amanhã!!
adorei seu blog! muito bom mesmo!

Mayara Campos disse...

Boa sua dica! Também assisti esse filme e gostei, uma história muito sensível. Mas alguém lembra da personagem indo Whalebay Beach, que é o quarto item da lista? Em outras versões, não há esse item na lista, substituindo está "Nunca contar a ninguém". Alguém lembra de ter visto essa cena?

Postar um comentário